Tecnologia e saúde: Jorge Moll reporta o que pensa um especialista americano sobre o assunto

Resultado de imagem para jorge moll
Jorge Moll Neto

Assim como ocorre em muitas áreas da sociedade, a medicina tem se valido cada vez mais dos avanços tecnológicos, de forma que o avançar da medicina tornou-se algo intrínseco ao caminhar da tecnologia. Como já era de se esperar, boa parte dessas inovações é originada em países considerados de primeiro mundo, como é o caso da maior potência econômica mundial, os Estados Unidos. Jorge Moll Neto, presidente da área de pesquisa e ensino do Instituto D’Or, salienta que o país americano é o grande responsável por apresentar ao mundo revolucionários mecanismos de última geração.

O Vale do Silício é historicamente um dos celeiros em se tratando de profissionais atuantes no ramo de tecnologia. O médico Albert Chan é vice-presidente do departamento que cuida de inovação com base na experiência dos pacientes da organização Sutter Health e veio justamente dessa parte da Califórnia para tratar do assunto em terras brasileiras, informa Jorge Moll. A instituição onde o americano trabalha é conhecida, contudo, pelo fato de aplicar inovações tecnológicas no cotidiano de tratamentos que oferece à população.

No Brasil, a principal missão de Dr. Chan foi promover debates acerca das maiores tendências para a área da saúde em escala mundial. Jorge Moll ressaltou que ao longo de suas explanações, o médico americano levantou a questão da necessidade de aplicação da tecnologia como elemento transformador da forma de acolhimento prestada às pessoas. O representante da Sutter Health, considerada uma das maiores empresas do ramo nos Estados Unidos, trouxe em uma de suas palestras a importância e as facilidades proporcionadas pelo Google Glass, óculos especiais que permite, dentre outras funções, o resgate de informações por comando de voz,

De acordo com Chan, a aplicação dos óculos em questão possibilitou vários benefícios ao relacionamento de instituições de saúde com seus clientes. Ele apontou que o atendimento torna-se mais humanizado, de forma que os profissionais conseguem manter suas atenções voltadas completamente a quem está sendo atendido. Além disso, a questão da segurança nas consultas também foi citada por ele como um outro ponto importante do emprego do equipamento.

Jorge Moll reporta que, de acordo com as informações trazidas por Chan, todo o histórico de cada paciente pode ser estruturado de maneira remota, podendo também ser revisado pelo profissional que o atende. Desse modo, o americano disse acreditar que ocorre um aumento do desempenho ligado à produtividade na área da saúde, aprimorando a experiência que esse tipo de usuário possui perante os atendimentos a que é submetido. O Google Glass também divide, segundo ele, as atenções com tablets e smartphones, já que muitos aplicativos médicos podem ser utilizados através desses dispositivos.

Chan ressaltou que o Brasil também poderá contar com a aplicação da tecnologia em questões relacionadas à saúde. Para que essa interação ocorra, entretanto, o médico destacou a importância que diversos agentes têm para que isso torne-se parte da rotina de estabelecimentos dessa natureza. Jorge Moll noticia que, dentre os agentes apontados pelo americano como cruciais para que os mecanismos tecnológicos sejam mais difundidos e implementados no território brasileiro, estão os investidores interessados no assunto.

Comments are closed.